sexta-feira, 30 de março de 2012

O Segundo é Uma Espécie de Primeiro...

A Segunda Amamentação Não é Mais Fácil...

Depois que se tem mais um filho a gente descobre tantos mitos e faz tantas descobertas!
Eu com dois vi como tudo foi diferente imagina quem tem mais de 2! E me perguntam: "Ter o segundo é mais fácil?"

Eu respondo que ter o segundo é como ter o primeiro só que você já está mais madura e a paciência está bem treinada. Porque de resto, é tudo novidade é tudo diferente.
Na minha experiência os partos, apesar de terem sido cesáreos, foram diferentes; antes, durante e depois. A recuperação diferente, a primeira foi rápida, indolor e perfeita, a segunda foi demorada, super dolorida e irritante.
A gente fica esperta quanto às compras pro bebê, sabe oque vai ser usado e o que pode ser
deixado pra depois, e apesar de saber das fases que os bebês passam, nenhum é igual ao outro,então, novas surpresas, novos aprendizados.

Mas o meu maior choque foi na amamentação.
Essa parte eu jurava que seria igual, aliás, mais fácil. Engano meu.Com Clarinha eu senti dores no peito nas primeiras semanas, chegou a ferir o bico do peito, pois ela não sabia sugar nem eu amamentar.Mas foi rápido e logo ela estava mamando bem, muito e
eu sem dor nenhuma, Foram 6 meses de aleitmento materno exclusivos, nem água. No total, foram 12 meses até ela não querer mais. Foi um período lindo e perfeito pra mim!

Com Arthur...
Começou na maternidade. Além do meu estresse com o hospital, eu sentia muitas dores, dores absurdas
no útero, parecia que estava me cortando sem anestesia e isso fez com que meu leite demorasse a descer.Ele sugou completamente errado, no primeiro dia os bicos do peito já feriram e estavam intocáveis.
Mas pensei que fosse como antes, já já passaria. Que nada! Só piorou!
Sangravam, eu chorava toda hora que ia amamentar, chorava mesmo, ia pro meu quarto e mordia minha boca chorando da dor que estava sentindo, e mesmo com mais dias, ele não pegou o bico direito e piorava a situação. Meu estresse quanto a isso, juntando com as noites em claro porque ele só queria ficar pendurado no peito porque estava vindo pouco, deixou tudo mais difícil. Eu estava irritadíssima, chorona e encurralada no eu quarto. Não queria muito papo, conversa nem nada. Queria que tudo ficasse bem logo.
Até um dia que eu passei mesmo a noite inteira sem dormir com ele chorando no peito e eu chorando do outro lado, acordei e fui comprar o Nan, morreeeeeendo de chorar e com uma culpa imensa. Só depois a gente descobre que essa culpa não existe, mas vai falar isso na hora...srs
Dei pra minha sogra a mamadeirinha de 60ml pra ela dar pra ele e fui chorar trancada no meu quarto. Ele tomou tudo. Mãe sabe, mãe conhece o choro do filho; Ele estava morrendo de fome, sem saber ainda sugar direito meu peito e com preguiça também, quando ele percebia que tinha que fazer mais força pra sugar e vir mais leite, ele desistia e chorava.
E eu engoli aquilo tudo a seco. Sem comer, fui emagrecendo rápido... Ele começou a dormir no quarto com minha sogra e minha tia porqeu eu estava esgotada ao cubo. Descansei, relaxei, me recompus. Fui me acalmando e aprendendo que pra gente entrar numa harmonia com nosso baby, devemos achar a nossa primeiro; depois tudo vai se encaixando.
Minha tia e minha sogra foram de extrema importância, dormiram com ele por mais de um mês e deram o leitinho de madrugada, pra que eu pudesse descansar. Durante o dia eu assumia o turno e ele mamava meu peito, sem estresse.

Agora, com 2 meses do pequeno, ele deixou de vez o Nan e está satisfeitíssimo com meu leite. Dorme bem, é quietinho
e um doce. Dá cada riso lindo que tira meu cansaço e manda pra longe!
A gente descobre os diversos choros, de manha, de fome, de cansaço, de sono... Fica mais fácil a convivência.

Algo que aprendi com Clara e coloco em prática com ele é que BALANÇO NUNCA MAIS!!!! rsrs Ele está aprendendo a dormir
sozinho, reclama no início mas depois dorme. Ele tem toda uma rotina já, coisa que Clara nunca fazia questão e sempre se adpatou a qualuer uma. Ele acorda de manhã e tem que ver claridade, aí fica quieitnho, falando só e esperando o banho.
Se passar da hora do banho ele se estressa, mas é só colocá-lo no trocador que ele já sabe que depois dalí é o banho,aí espera de novo. Toma o banho, as vezes até dorme lá de tão relaxado kkkk Preciso tirar uma foto!!!
Depois vai pro bercinho e fica quieitnho até o sono vir. As vezes é necessário que eu ajude com um paninho do lado do
rosto, aí ele adormece... De noite é o mesmo ritual às 19 horas para o banho e o sono. E a primeira dormida dura 3 ou 4 horas, depois
acorda de 2 em duas pra mamar. Estou satisfeita!
E assim, vamos nos entendendo, estou ficando bem, melhor e mais disposta. Antes eu estava um caco, a tristeza em pessoa.
Mas é assim, a gente aprende a ser mãe quando o bebê nasce e cada um do seu jeitinho, nos ensina alguma coisa nova.
Então é isso gente, ficou pendente a ultima parte do hospital ainda, mas esse eu precisava desabafar!

E eu fiz a maior de todas as decobertas do mundo, algo que eu iamginava mas precisava de mais uma "coisinha"pra me dar a certeza, de que a minha maior vocação é ser mãe! E eu sou com M  e com muito orgulho, sou apaixonada pelos meus dois filhos e eles são sim a minha vida.
Um xerooooooooooooooooooo na venta!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

17 comentários:

Um espaço pra chamar de meu disse...

Ju, que lindos eles dormindo juntos...
amiga, é tudo diferente mesmo...
Aqui a amamentação foi mais fácil,os dois nasceram de PN iguais,mas é como se fosse um primeiro de novo, vc falou tudo nós temos mais experiência e tiramos algumas coisas de letra...
E as diferenças vão continuar conforme forem crescendo...
Bjs, bom findi sua linda!!!

Valquíria disse...

Ju, parabéns por não ter desistido. Você é "leiteira" mesmo porque cada vez que eu dava menos o peito pro Gui mais o pouquinho do leite que tinha sumia, se esgotava até secar de vez e não sair nem uma gota. No meu caso quando me restabeleci e não sentia mais dores para amamentar e o filhote já tinha pego as manhas de como mamar direito o leite já não existia mais tive que engolir meu choro e a minha frustração! Fico feliz que com vc tenha sido diferente, curta muito amiga!!!
beijos nos três.
Val e Gui

Devaneios de Mulher disse...

Que lindo e útil relato ju.
É exatamente isso, temos que encontrar nosso eixo, só daí, cuidar dos nossos1

Beijo

Babi disse...

Puxa Ju que relato o seu hein!

Eu to na expectativa do meu João chegar daqui algumas semaninhas(3)fico imaginando como vou lidar com a situação de ter meus dois filhos pra cuidar(Beatriz 3anos e João Gabriel RNrsrs)...mesmo sabendo que meu marido vai estar de férias pra ajudar, mas eles sempre querem a MÃE!! To bem preocupada viu!Mas creio em Deus que vai dar td certo e procuro curtir estes ultimos dias sem estresse...rsrs bjsss

babidorafa.blogspot.com
Bárbara Pata do facebook

Gisele disse...

Caraca Ju, que coisa.

Tem gente que não acredita o quanto a gente faz força para suportar determinadas situações quando nos tornamos mães. Eu posso rezar por vc, pelas crianças...porque só eu quem o que passei para conseguir dormir e amamentar e aguentar o dia-a-dia de cuidar do meu pequeno.

Eu fiquei na casa da minha mãe, mas ninguém nunca ficou com Pedro para eu poder dormir. Era quase todos os dias com dor de cabeça...muito didicil mesmo.

Mas, essa fase complicada vai passar e você vai ser só baba em cima das crias.

Muita boa sorte p ti, minha linda!!

Beijinhos,

Gi

A mãe do Matheus" disse...

Jú do céu que post magnifico! Adorei o seu relato, e imagino como tudo debe ser diferente mesmo.. a foto tá lindissima, e parabéns por ser essa mãezona de relatar com realidade seus posts hahaha
beijos nossos

Eliane de Sá disse...

Ei Ju, o seu relato sobre o Arthur é muito parecido com o que aconteceu comigo e o com o André. O parto foi difícil, eu já sai do hospital com fissuras nos mamilos, sofria e chorava o tempo todo. Também dei nan para ele por uma semana, só que num copinho de pinga. Os primeiros dois meses foram muito difícies. Hoje quando me lembro disso tudo, desanimo de um 2º filho, mesmo sabendo que cada gravidez é unica! Mas ao mesmo tempo fico com vontade de dar um irmãozinho para ele, pois a maternidade está sendo a melhor coisa da minha vida! E assim o tempo vai passando, eu envelhecendo e o pequeno crescendo! hehehe!!!
Um grande beijo para você, para Clara e para o Arthur!

Re disse...

Amei o post, amei mesmo. Bom ver que o seundo filho tb nao tem nada de cor de rosa, talvez sim a gente nao seja tao insegura e medrosa com no primeiro, mas as dificuldades existem tb e cada filho eh diferente...fico feliz que td se encaixou ai. Amei a foto dos dois dormindo juntos.

Danny disse...

Eu imagino como é dificil essa fase, mas logo todos se acostumam e tudo fica azul de novo.
Amei a foto de vcs 03 deu vontade de chorar.
Bjs e boa semana!

Juliana disse...

Ju, desde que Bebel nasceu, acho essa divisão de UMA mãe para DOIS filhos complicada. Tinha, e ainda tenho, medo do caos em que se transformará minha rotina.
Mas, como dizia minha vó, coração de mãe sempre cabe mais um! Sei que é tudo diferente mesmo!!! Cada filho é único e cheio de peculiaridades. Mas, o amor de mãe é o mesmo!!!
Por aqui, pode ser que os primeiros meses de Teresa sejam mais difíceis que os de Bebel Mas, pode ser que sejam mais fáceis, né? Estou me agarrando feito doida nessa segunda alternativa!!!!!
Seu filhote é LINDO!!!!! Achei muito parecido com você!!!
E a Clarinha já sei que é linda faz tempo. E sou fá das pérolas dela!!!!
Bjos!
Juliana Almeida
www.blogdabebel.com.br

Alessandra Marques disse...

Nossa Ju que lindo! To ensaiando pra vir um segundo tbém e ler seu relato só me deixou mais a fim...rs rs rs E olha que eu TINHA CERTEZA ABSOLUTA que seria mãe de filho único!!! rs rs Amiga tudo que vc sofreu hnessa amamentação do Arthur eu sofri com o Pietro... è uma mistura de sentimentos muito ruins, mas quando a geten sai daquela ciclo: cansaço - culpa - tristeza e se coloca de pé as coisas fluem mesmo... Pietro não chegou a mamar como eu gostaria porque eu entristecida não persiti como deveria... Vc encontrou a definição correta que é harmonizar-se consigo mesma para depois estar em harmonia com seu bebe. Linda sua família! Adoro vcs!

Tati Amorim disse...

Oi Ju, lindo seu post, fiquei lembrando de mim, pois passei o mesmo que vc, cada filho é de um jeito, não dá prá saber se vai ser tudo igual, pois não vai! Mas a gente acaba se saindo bem nas situações com muito amor e paciência tudo se ajeita. Vc é guerreira! bjos

Fanny Barbosa disse...

amiga agora que tô mais ligth vou passar uma tarde ai contigo!
Hj amanheci meio doentia, meio febril...
Mais os meu sobrinhos tão lindos!!
bjs

Sérgio Augusto Sant'Anna disse...

Ei Jú!
Lembrei muito da amamentação da Bia. Também saí do hospital com os seios machucados, chorava de tanta dor,chegava a ficar sem cor..sei bem como é isso, dá vontade de desistir! Mas a gente é guerreira,que bom que agora a fase ruim passou e tu estás aí amamentando o Arthur! Tão fofo:)
Muito legal o relato principalmente para mostrar que um bebê não é igual ao outro né?
Bjssss
Pri e Bia

Mari Mari disse...

procure um banco de leite ou uma ajuda profissional (existem especialistas em amametencao, tanto pessoas físicas quanto grupos de apoio e ongs) que ENSINAM a amamentar em vez ficar com dor e peito sangrando.... que tal?

Ságna Ribeiro disse...

essa foto ficou muito linda.
Os meus seios tiveram fisuras e duraram 01 mês e 15 dias para sarar.

Motivo Para Sorrir disse...

Oii , quanto tempo! Olha eu aqui à favor da chupeta também rsrsrs a minha usou até os 2 anos e 2 meses, não têm dente torto e foi fácil tirar, e tinha ainda uma fralda grudada dele rsrsrs. o único problema é ficar de olho deste bico pra não cair no chão ou colocarem em qualquer lugar e ir direto pra boca rsrsrs, ai espero que meu próximo seja calminho assim, porque minha moça é do barulho! até hoje. pelo menos eu acho.

Beijos
e saúde pra todos!

Sula e Sara