quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

A Chegada de Arthur - Parte I

Demorei mas cheguei!!! =) Aliás, chegamos!!!
Vamos por partes, pois tem muita coisa! Rsrs
Meu pequeno Arthur, que de pequeno não tem nada, chegou dia 29 de janeiro, às 20:40. Com seus 49 cm e 3.300g, chegou todo lindo e calmo.
Foram dias de ansiedade, dores e reclamações.
Tudo começou na quinta-feira. As dores nas costas apareceram de leve, pareciam apertões na coluna lombar. Na sexta fui na urgência da Unimed, o pior atendimento do mundo. A enfermeira me atendeu assim:
- oque foi? Senta aí...
Eu já comecei a me irritar.
Fui esperar a cavala, ops a médica de plantão, já que o médico que estava cuidando do final do meu pré-natal estava de plantão num outro hospital.
Com cara de quem estava me fazendo um grande favor, me atendeu sem dar bom dia, me deu um certo pavor em imaginar que ela em poucos minutos estaria me fazendo um toque.
Me examinou e me mandou ir embora pois eu estava “estressada” sem motivo, e sentindo dor normalmente.
Me deu um ódio pela falta de gentileza, de educação e de profissionalismo, que liguei pro meu médico e expliquei. Ele disse que eu exigisse no mínimo um exame de urina pois queria descartar uma possível infecção urinária.
A médica me deu a solicitação com desprezo.
2 horas depois, recebi o resultado pela enfermeira, mas não havia nenhum médico de plantão no momento que me pudesse explicar o exame. Hospital maternidade da Unimed! Pois bem, a enfermeira com pena de mim por causa das dores, foi lá na sala CONFORTO, onde a cavala estava descansando e me trouxe através de RECADO, na frente de outros pacientes, que eu estava com um início de infecção urinária. Sim! E aí??????? Depois de esculhambar essa palhaçada, liguei de novo pro meu médico e expliquei tudo, ele pediu desculpas pelos colegas sem respeito e me pediu urgente para passar na maternidade publica onde ele estava para me dar uma receita de antibiótico.
Fui, mas como estava um caos, não o encontrei, estava na sala de cirurgia. Voltei pra casa. Com dor e sem remédio.
Sábado cedinho liguei pra ele, que me pediu pra ir numa outra maternidade publica onde estava de plantão. Lá fui eu... .... Estava tranqüilo lá e me atendeu. Quando ele viu minha barriga super dura e minha cara inchada que nem sapo com sal, se preocupou e disse que se as dores não passassem com o remédio, ou qualquer sinal a mais ligasse pra ele imediatamente para fazermos o parto.
Como não passaram as dores, domingo eu estava lá na maternidade da Unimed... Pronta pra ter o filhote.
Sem dilatação, com muitas dores, fui pra uma cesárea de urgência.

Diferente da maternidade que tive Clara (que não atende mais Unimed), me senti jogada e sozinha. Meu marido tinha ido resolver uns negócios da documentação e ficaram minha sogra e minha filhota na sala de entrada e eu não pude esperar meu marido. Já comecei a ficar nervosa e aflita, pois não era assim que imaginava. Com Clara foi uma alegria, todos do hospital alegres e simpáticos, conversando comigo e me desejando felicidades até a hora que saí. Dessa vez era um povo frio, sem a menor vontade de me deixar tranqüila.

Me levaram pra sala de pré parto, sem explicar nada nem dizer nada, eu que ficava perguntando tudo. Coloquei minha roupa num saco plástico e vsti uma bata e deitei numa cama para colocar a sonda, que não tinha usado com Clara. Horrível por sinal... ainda mais tensa e insegura como eu estava. Se eu não peruntasse como era, oque era, oque eu ia sentir, não teriam trocado uma só palavra comigo. E ainda tive que ouvir: “se você não relaxar, vai ser impossível!” Sem um pingo de delicadeza, aí eu também respondi delicada como ela “não é você que está sentindo dor em todo canto!”

Depois fui colocada numa cadeira de rodas ridícula, toda troncha e que só faltava a roda sair sozinha. Me levaram pra sala de parto, sentei na cama de cirurgia e esperei sozinha, sem ninguém falar nada pra mim. Fiquei sozinha um bom tempo, depois chegou o anestesista e também sem dar boa noite, foi logo preparando a anestesia...Tive que iniciar com um boa noite, pelo menos pra quebrar aquele elo terrível que estava me deixando completamente medrosa e ansiosa. Parecia que estava durando horas... Depois de aplicada, me deitaram e um tempo depois o médico chegou.
Como demorou pra mim...!!!! Me senti super desconfortável, inquieta e irritada, olhava toda hora pra o monitor pra passar o tempo... ficava tentando decifrar aquilo tudo escrito e vendo minha pressão baixa, normal...rs
Não ouvi choro do bebê, só um “bem vindo a Manaus”, e só. Levaram Arthur sem me avisar, sem dizer nada, sem me mostrar... E foi ssim até a ida pro quarto. Sendo costurada, perguntei mil vezes cadê o bebê e ninguém me dizia nada, só que tinham levado pra outr sala com o pediatra. E só.
Só fui ver meu menino no apartamento. Meu mundo voltou ao nomal quando vi Clara, marido e sogra sorrindo no corredor, então estava tudo bem.

Enfim no quarto, me senti melhor pois estava com eles, Clara não desgrudou de mim e disse “mãe, o irmãozinho é lindo, eu segurei!” Marido me mostrou a filmagem que fez com ela segurando o irmão, aliás, foi ela quem o segurou primeiro! Fiquei emocionada!
E aí me trouxeram meu pequeno bochechudo!!!! Aí valeu a pena tudo! Lindo, forte, saudável, com o rosto mais fofo do mundo e com muita fome!!!
Marido com o auxílio da enfermeira, me ajudou a dar a primeira mamada e isso pra mim não teve preço!!! Esqueci de tudo de ruim. Pelo menos por enquanto.

E aí a parte dolorida. Eu não sabia que existem dois tipos de anestesia pro parto. Pedidural e a Raqui. Não tinha idéia da diferença das duas nem qual eu tomaria naquela noite. Pra ter Clara, me aplicaram a pedidural, não senti dores em canto nenhum, meu pós operatório foi perfeito e maravilhoso! Fiquei deitada porém numa posição confortável, com a cabeça erguida e tudo mais.
Ninguém me explicou qual me aplicariam e quais consequencias....
Mas dessa vez me aplicaram a Raqui... E foi a pior noite da minha vida!!! Tive que ficar deitada completamente, oque me deixou inquieta e desconfortável, com a coluna dolorida e uma dor insuportável no útero. Não eram as cólicas pelas mamadas, essas eram a de menos, mas eram dores pareciam que estavam arrancando meu útero. Por horas fiquei com dores até que o enfemeiro entendeu que não estava bem e me aplicou morfina num intervalo mais curto. Pude dormir algumas horas até amamentar de novo...e lá vinham as dores novamente...era só estar acordada. Coisa de louco a primeira noite. Horrível.
A amamentação também foi completamente diferente dessa vez. Eu tava tão tensa e sentindo tanta dor que não consegui amamentar nos primeiros dias, pouquissimo leite e ele com muita fome, queria toda hora mamar, e com isso o bico dos seios feriu e até sangrou. Chorei algumas vezes de dor, mas agora está tudo tranquilo e o leite sai tranquilamente, até sem eu pedir rsrsrs

Ou seja, você pode ter 500 filhos, mas tudo será diferente em todas as vezes.
E o segundo dia conto depois!!!!!Se não vai virar um livro!!! Kkkk

Bejio!!!!!

16 comentários:

Tuka Siqueira disse...

Oi Ju, que pena essa falta de profissionalismo de quem te atendeu, mas o importante é que deu tudo certo e o gordinho está aí,nos teus braços.
Você disse uma coisa certa: nem toda a experiência do mundo nos prepara adequadamente para um novo filho.Sei disso muito bem, pois tenho cinco!
Felicidades à família toda. A foto da Clara e do Arthur que vc postou no face tá linda!!!

Bjs

Adriana disse...

Ju, sinto muito pelos momentos de sofrimento que esses "profissionais" te proporcionaram.....gente sem ética, parece que não gosta do que faz, tenho pavor de pessoas desse tipo!!!
Meu pós parto foi MUITO dolorido tb, talvez um dos motivos para que eu ainda não tenha pensado em outro bb.

Mas agora, vamos ao que importa ARTHUR é lindo!!!!!! gordinho, rosadinho, parece que dá pra sentir o cheirinho daqui! parabéns para todos vcs Ju por esse lindo presente que Deus vos deu!

bj

Re disse...

Ju, parabens pelo Arthur. Uma pena que o parto tenha sido esse estressar, mas agora, bora passar uma borracha niso tudo e curtir o filhote lindo e saudavel. Bjs

Re disse...

Ju, parabens pelo Arthur. Uma pena que o parto tenha sido esse estressar, mas agora, bora passar uma borracha niso tudo e curtir o filhote lindo e saudavel. Bjs

Priscila Sant'Anna: disse...

Ju, querida,

O Arthur é lindo =]
Sobre o parto consigo imaginar bem como tu te sentiu amiga, é uma coisa de louco que haja tanta gente dura, despreparada na área da saúde..Fiquei perplexa com teu relato,pois hospital particular,plano de saúde,não era para acontecer esse tipo de coisa.
Comigo foi punk,não sei se tu lembras, mas era SUS...e no SUS a gente é tratado que nem boi.


Que bom que a gente consegue esquecer tudo no momento em que vê nosso filho né Jú? E só de saber que ficou tdo bem com eles, a gente deixa para lá tudo que passou!

Beijos para vocês,
Pri e Bia

Babi disse...

Nossa ju que loucura que foi esse primeiro dia do parto ao apartamento... Fiquei lendo aqui pro meu marido...que desespero...é disso que tenho medo viu...mas vou crer que vai dar td certo na minha vez rsrsrs
Linda a Clara ter segurado o irmaozinho no colo. Parabéns pelo Arthur!!!
Participo de um grupo de amamentação solidária(AMS) no facebook, as meninas lá são ótimas, tem enfermeira e pediatra por lá, qualquer coisa entra lá. bjsss
babidorafa.blogspot.com

Vivian disse...

Meu parto não foi muito diferente. E depois eu contava para as pessoas sobre a frieza com que o médico me tratou e elas diziam assim: Ah, médico é assim mesmo, é o jeito deles!
Como assim, jeito? Pode parar, o mínimo de respeito, por favor né? Fiquei muito brava...
Mas o importante é seu beb~e ter chegado bem né? Parabéns pela chegada do Arthur!
Bjos

Viviane Pereira disse...

Oi Ju! Minha primeira vez aqui!
Parabéns pelo filhote! Sua família é linda, viu?
Realmente é muito ruim qdo somos atendidas por profissionais desumanos, mas você tem que levar em conta que seu parto foi de emergência, a situação em si era tensa por conta de sua infecção e você estava muito ansiosa. Eu também passei por isso com minha 1ª filha, tive que internar as pressas e pouco respondiam minhas perguntas, talvez seja um tipo de orientação para estes casos. Mas fico feliz por ter dado tudo certo e vc estar feliz com sua família!
Parabéns!

Selma disse...

Oi Jú....nossa sem comentários desses "profissionais" que te atenderam na maternidade hein, e isso porque é particular. Só por Deus.

Mas o melhor é o Arthur que é lindo e bem bochechudo mesmo, parabéns. Que Deus o abençõe com muita saúde.

E a foto tá linda com a Clarinha e o maridão juntinho. Parabéns.

Bjs.
Selma e Pedro

Ságna Ribeiro disse...

Oi querida mãe sofre né...
Olha tudo de bom, para sua família e parabéns pela chegada da criança.

Danny disse...

Amiga que bom saber que apesar dos transtornos o Arthur veio ao mundo super saudável e lindo, tudo vale a pena né!
Parabéns amiga, que Jesus abençõe sempre!

Bjs!

Beatriz Burle disse...

Nossa Ju, que pena que um momento tão lindo tenha se tornado tão traumático! Mas logo logo vc esquece tudo isso e vai se lembrar só do sorrisão do seu pequeno. Mas concordo 100% com você, nunca um filho é igual ao outro, em nada!

Beijoca em vc e nos pequenos

Ah! To com meu blog de volta!! Quer dizer, agora é outro, pq já tinha apagado o Ideias de Mae, rsrs. http://beatrizburle.blogspot.com

Beijoca

Geovana Centeno disse...

Oi Ju desculpa a demora,mas a minha ta meia virada do avesso, to aqui em Boa Vista pertinho de vocês, e senti muito a diferença..tudo é diferente, as pessoas, o jeito de lidar, o respeito, a educação...e tudo mais e o quanto calor e quanto mosquito vixi, os filhos estão pura ferida por causa das mordidas...mais o tratamento da mariana, coisa dificil a saude aqui no Norte, enquanto lia o teu relato, só pensei nisso,é por que estamos aqui...a saude é muita precaria.

Mas fora essa coisa toda...lindo o teu filhote, nome de rei, parabens, a minha Mariana quase foi Arthur hehehe

Parabens pela familia linda e que continue sendo muito abençoada viu...bjs!

Ah se quiser passar no meu blog novo, fiz pra Mariana, pra falar do transtorno dela, hoje me sinto mais forte,menos ou tentando ficar menos frustrada.

http://minhaflormariana.blogspot.com/

* Fran * disse...

Nossa que péssima atitude desses profissionais, ainda mais em um momento como esses ... lamentável ...
Quando ganhei a Ane tomei a peridural, e me recuperei super bem, já ouvi horrores da raqui.
Mas tudo fica pequeno quando se olha no rostinho da cria né. Curta muito seu bb e sua família.
Beijossss

Valquíria disse...

Nossa Ju cada coisa que acontece, né amiga?Que só a gente contando dá p/ acreditar!Ju que daqui p frente seus dias sejam os mais felizes e doces ao lado dessa família linda que vc e seu esposo construíram!
beijos,
Val e Gui

Edna Corsi disse...

Olá Bom dia!

Estive vendo seu Blog e ele é muito bom, parabéns!
Por isso venho te convidar a conhecer e participar do Agrega Pais, o único agregador de links exclusivo com assuntos para papais mamães, avós e a família em geral.

Nele vc pode divulgar seu blog sem custos apenas participando e para participar você pode enviar um link direto pelo site e também pode se tornar parceira com possibilidade de divulgarmos ainda mais seu blog. E melhor, tudo isso de graça!
Uma ótima forma para você aumentar seus leitores.

http://agregapais.com.br/
Att,
Edna Corsi