sábado, 9 de janeiro de 2010

Oque é a maternidade? - Texto grande.rsrs

É engraçado como a gente só aprende a ser mãe, a partir do momento que o nosso filho nasce.
Não adianta livro nem revista; não adianta conselho. Aliás, são mundos bem opostos os da mídia em geral e das pessoas que tentam nos ensinar como é ter um filho.
Primeiro que a gente só encontra mães lindas, perfeitas, sorrindo e com um semblante tranquilo estampadas em capas de revistas, ou até mesmo artistas famosas fazendo questão de mascarar uma coisa tão normal e comum que é ser mãe.

Me lembro de uma passagem no filme "Marley & Eu", com a personagem Jenny em meio à confusão de sentimentos com a chegada do bebê. Ela fala mais ou menos que " ninguém prepara a gente pra realidade difícil que é ser mãe! Como é difícil cuidar de casa, filhos, como é o casamento de verdade e suas dificuldades..." Aí o marido dela responde "Eles falam, talvez a gente que não queira acreditar..."
E é verdade. A gente sempre acha que nossa gravidez será a mais tranquila de todas, que o nosso parto vai ser uma coisa fenomenal, sem dor nem frustrações, que nosso bebê será o mas calmo de todos e que iremos sim amamentar como sempre sonhamos. Quando alguém chega pra nos alertar de que ter um filho não é brincar de boneca, de que casar não é brincar de casinha, a gente acha que eles é que são infelizes e que nós saberemos a receita pra eterna e pura felicidade.
Quando na gravidez compramos inúmeras revistas sobre a maternidade, todas as reportagens parecem vir com bula e é só seguir que conseguiremos ser a mãe perfeita. E caso algo dê errado, foi por erro nosso, por não ter aplicado algum método infalível contra acontecimentos normais e reais que vem junto à cada fase da maternidade, onde todas passarão por elas. Não é ensinada a realidade de encarar certos desafios comuns, mas sim de como não passar por eles. Na nossa realidade, na realidade das mães comuns, é normal gritar de dor e se descabelar no parto normal, é normal ter medo dele e optar pela cesárea, é normal chorar e chorar muito nos primeiros meses depois do parto, é normal não consguir amamentar no início, é normal tanta coisa que rotulam de anormal e fraqueza!!!
Me preocupa quando vejo mulheres grávidas de primeira viagem, achando que será tudo lindo e cor de rosa, que o bebÊ será um anjinho, que acha que ele vai dormir a noite toda e só sorrir, ou então que ela vai conseguir dormir, fazer as unhas e arrumar o cabelo, quando na verdade, mal conseguimos toamr banho ! Muitas das vezes que isso acontece, as chances de ter depressão pós parto é grande, pois ela se sente incapaz, inútil, péssima mãe e fraca.
Tem que haver uma preparação antes, mas preparar pra realidade, encarar os fatos com firmeza, tranquilidade e paciência, pois daí por diante a vida será dividida em fases: fase das dores, do parto, das cólicas, amamentação,dificuldade em voltar ao corpo anterior, da absurda confusão de sentimentos que a gente passa no início, da difícil adaptação da nova vida.
Ter um bebê, não é como comprar um robozinho, onde chamos botões de liga e desliga; chora e não chora. É saber que sua vida mudou, tem outras prioridades sim. Principalmente as mães que não possuem familiares por perto para ligar e dizer "mãe, fica com a bebê hoje porque eu tô afim de sair".

Dois acontecimentos me fizeram escrever esse post.
Um foi a enorme diferença entre a maternidade de Cláudia Leitte e Ivete Sangalo e  o outro foi uma entrevista com um Ginecologista/Obstetra que vi no GNT.
Esse médico só falou coisas lindas do parto, da amamentação etc.
Estava dando nota dez pra ele, pois ele falava todas as mil maravilhas de benefícios do leite materno, a importância da exclusividade da amamentação nos 6 primeiros meses. Já me incomodava em ver 4 mulheres no sofá amamentando seus filhos e falando só coisas boas e suas facilidades em amamentar. Parecia contos de fadas...eles existem?
Me chatiei quando ele começou a falar que não era pro peito rachar, que se acontecesse isso é porque a mãe errou etc... Que o normal era o bebê mamar sem machucar assim que nasce. Fiquei pensando nas mil mulheres que estavam em casa assistindo à entrevista, com os seios rachadíssimos, em carne viva, super sensíveis e choronas! Lógico que elas pensariam logo"Oque eu tô fazendo de errado?? Porque o meu rachou então?" É incrível como os médicos (a maioria; com exceções) gostam de falar que a mulher não se preparou que ela isso ou aquilo, mas ignoram seu papel no pré-natal. Alguns médicos acham que pré-natal é só pra faze exames e ultrassonografia, mas tem que ir muito  além disso. É papel do profissional preparar a mulher pra difícil missão que é ter um filho. É dizer os procedimentos corretos de posições e exercícios para amamentar, é orientar a futura mãe evitando que o ato da amamentação seja doloroso; a mãe de primeira viagem não sabe é uma troca de aprendizagem! Na maioria das vezes é sim difícil, dói sim e é normal tudo isso! E o mais estranho é ter tanto incentivo da mídia a favor da amamentação e os próprios médicos mandam dar logo leite de vaca dizendo sempre "seu filho é guloso, seu leite não é suficiente" , acabando com o sonho lindo do aleitamento materno, ao invés de dizer "tenha calma e paciência que logo ele estará tomando tudo e quanto mais vocÊ amamentar, mais terá leite".
O mesmo caso foi com Cláudia Leitte. Ela mostrou pro mundo todo que em um mês voltou a ter curvas perfeitas só amamentando, espirrava leite pra todo canto e que estava tudo lindo e maravilhoso, adorava acordar de madrugada e não se incomodava em estar tão exausta. Tudo bem, mas ela esqueceu de dizer que ela tem milhões de pessoas pra ajudá-la, enfermeiras, famílias, amigos etc... ... ... Ela não pode ser usada como referência, que ela é uma mãe ótima e dedicada e amorosa, não tenho dúvidas, mas que é sempre tudo tão fácil assim, ah, não é mesmo! Por isso algumas mulhres se sentem frustradas por não conseguirem voltar ao peso anterior, mas isso sim é normal!!!
Ao contrário de Ivete, que mostrou que existe sim dificuldade eque não é fácil ter o corpo de antes. Não é fácil acordar de madrugada, não é fácil a fase da adaptação incial do aleitamento materno.

Ser mãe é a coisa mais maravilhosa do mundo! É dar vida a um ser que veio de você! É poder ensinar, educar, orientar um ser humano desde seu primeiro dia! É amar e ser amado na forma mais sublime do amor!  Ser mãe não é ser a imagem da mulher sorrindo eternamente nem sendo perfeita; é ser alguém de fibra e força pra poder superar com tranquilidade e sabedoria, os obstáculos que existem em criar alguém que depende exclusivametne de você.
Ser mãe, sou eu, você, ela...todas as mulheres possíveis.

13 comentários:

Bruna e Alicia disse...

Ser MÃE. E um sentimento maravilhoso so quem sabe e quem e mãe. Mas infelizmente tem muitas mães ruins. Ñ se nascir mãe se aprendir. Como vc mesmo disse ñ tem livros nenhum no mundo que ensinar a ser mãe. Pode ate ajudar para novas mamães mas ñ ensinar e ñ crescir sentimentos. Amo ser mãe, nunca imaginei ser uma mãe dedicada a minha pequena e sou muito paciente coisa que aprendir depois que Alicia nasceu.
tenha um lindo fim de semana. Um beijinho bem geladinho da Suiça rs.
Bruna & Alicia

Priscila Sant'Anna disse...

Jú, querida!

feliz ano novo para ti, para a Clarinha e para o maridão!

Muito bom esse post Jú. A gente coloca o filho para o mundo e logo começa a se sentir culpada por achar que o fato de as coisas não acontecerem conforme nossa imaginação e planos, estamos fazendo algo errado.

A amamentação é linda, mas é um desafio sim! E tbém fico p da vida quando ouço pessoal da "área da saúde" dizendo que se o peito racha a pega tá errada...

As campanhas de vacinação com as famosas são bacanas, mas não preparam nenhuma mulher. Parece que é só tirar o peito e dar...comigo não foi assim! Sofri 2 meses até meu peito sarar..mas não desisti..Entendo quando outras desistem pq a dor é de matar..

Eu destesto a Cláudia Leitte. Acho ótimo que ela tenha recuperado o peso tão rápido, mas acho um absurdo que ela tenha ido fazer o carnaval em um mês. Ela não é parâmetro de comparação para ninguém. E acho que a mensagem que ela passa é que tudo vale pela fama..posso até estar enganada, mas sigo com minha antipatia por ela.

A Ivete, ao contrário, admiro. Sempre admirei. E gostei que ela tenha levado 2 meses para aparecer na mídia. Ela tbém é rica, tem babás e etc..mas o comportamento é completamente diferente da Leitte.

Quando nos descobrimos mães, encaramos vários desafios, lidamos com sentimentos novos, e às vezes contraditórios. Mas quem é mãe de verdade, como tu, como eu, vive em eterno estado de encantamento e amor pela cria. Arregaçamos as mangas, respiramos fundo e seguimos em frente, guiadas pelo nosso amor. Amor de Mãe. O mais puro do mundo.

Beijos
Pri e Bia

Núbia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Núbia disse...

É por isso que tenho tanto medo de engravidar...e estou procrastinando cada vez mais...Porém acho uma vergonha eu fazer isso...pois ja tenho 30 anos e 4 de casada...as vezes penso que sou muito egoista. è mas ainda preciso me preparar melhor financeiramente.
Fato é, que um filho tb requer mais dinheiro e mais despesas...
Prefiro esperar mais um pouco.
´Contudo adorei seu texto..adorei.
Quanto a Claudia leite..acho q como ela é rica e tem um monte de gente pra ajudar (enfermeira, ajudantes, massagistas, personal...) a porra toda ai fica fácil
Quanto a Ivete eu AMO DE PAIXÃO é minha idola....ela é demais. E teve muita coragem em aparecer apos dois meses e gordinha. Isso mostra q alem de ela ter muito dinheiro é uma pessoa normal..como qq mulher.
Bjs
Núbia Rj
nubiarj_56@hotmail.com

Mãe do Pitoco disse...

Excelente texto. Adorei! Parabéns pela iniciativa de dizer: "Ei, somos normais, seres humanos, somos confusos, temos sentimentos contraditórios com relação a tudo, não sabemos lidar com a maioria das coisas que acontece em nossas vidas e assim mesmo damos um jeito de continuar vivendo e fazendo escolhas e tentando dar o melhor de si e seguindo em frente, enfim... sempre estamos numa bifurcação de caminhos, fazendo escolhas e tentando pôr de lado todas as inseguranças que cada escolha demanda. A vida é assim e temos de ser maduros para assumir o que queremos."

Beijocas e, mais uma vez, parabèns pelo texto!

Márcia disse...

otima declaração Ju.
mesmo com livros, orientações isso e aquilo não adianta, Só aprendemos quando temos diante de nós um filhotinho cheirando a leite que só quer mamar, só faz coco, chora mas que de repente nos olha no olho e dá aquele primeiro sorrisinho de canto de boca. Pronto,aprendemos a ser mãe!
Claro que precisamos ter o minimo de noção, do que fazer, do que não fazer, mas sabe que no fundo no fundo acredito que qualquer mulher que tenha um filho sem o minimo de informação, tem na alma o instinto do cuidar. é logico que ha as excessoes, mas aí não chamemos de mãe e sim de apenas uma pessoa que grerou uma criança e pariu.
sobre a comparação entre as 2 cantoras vc colocou excepcionalmente bem. Eu gosto da Claudia, até achei que ela foi uma pessoa que deu a cara para a questão do leite materno e tal, mas quando vi aquela entrevista que a Camila do caminho trilhado fez com ela, também pensei: poxa assim é facil, enfermeira até para ajudar a extrair o leite??? oh, isso é mesmo para a tv e praticamente 99,99% das mulheres nunca terão essa possibilidade....por isso....
a Ivete vi outro dia que estava meio gordinha mesmo e até fiquei admirada dela aparecer com a cara até inchada.
é isso! Beijo grande bom domingo

Bia disse...

Ameeiii, muito perfeito mesmo! Já estou me preparando pro 2º round, mas agora com muuuito mais realismo! hehehe

Beijoss

Cicero disse...

Ai Ju, que lindo!Me emocionei...
Concordo em gênero, número e grau!rs..
Falo sempre isso para minhas amigas que estão grávidas (tenho várias que depois que Maya nasceu resolveram se aventurar também), ser mãe realmente não é nada fácil.
Ai que linda e esperta que a Clara está, né?
Beijão
Marielen

Valquíria disse...

Ju, eu quem digo sobre amamentação: Quanta dor, quanto sofrimento, quanta frustação, quanto choro meu e do bebê, quantas dúvidas e isso nenhuma revista citou!Realmente a realidade é muito diferente das que dizem por ai!Tb sou fãn mais uma vez da Ivete eita muié arretada de boa, beijos!
Val e Gui

Valquíria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dri disse...

Ju, que texto lindo...
menina, eu até hoje ainda tenho uns quilinhos da gravidez, isso por que corro pra caramba aqui no quartel ahah só não tenho dindin pra fazer um lipo, colocar silicone e fazer um peeling, pra tirar umas manchinhas ahahah. Coisinhas básicas, né.
A Ivete é gente como a gente, mãe como a gente, engordou como a gente e está penando como a gente pra emagrecer...agora a Claudinha Leite é de outro mundo ahahhah

Ale Ribeiro disse...

Lindo texto... Morro de vontade de ter um filho mais no fundo morro de medo tmb, pois acompanhando alguns blogs vejo que ser mae nao é um mar de rosas...Adorei o texto me fez pensar ainda mais ... sera que estou preparada? Rs bjos

Prazer... disse...

Perfeitas colocações, adorei o texto! Um 'choque' de realidade prazeroso, porém nada fácil!
Feliz dia das Mães... bju Juliana !!!