quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Clara, Minha Vida

Dia 15.06.08 Por volta das 14:00


Ontem colocando Clara pra dormir, fiquei observando-a no berço falando com seus dedinhos, querendo dormir, com sono, mas sempre olhando pra ver se eu estava alí. E fiquei até que dormisse.
Fui deitar mas tive uma vontade tão grande de pegá-la de volta e de ficar abraçada por horas, sentindo o abraço mais perfeito do mundo, sentindo o cheiro mais delicioso do mundo e recebendo o carinho mais delicado e sincero do universo. Não há nada igual do que o amor que nos une. E noites assim são frequentes, o cansaço reina mas a minha vontade de querer deitar ao seu lado é enorme, mas não podemos. Um dia ela vai saber de tudo isso e talvez só entenda quando também sentir.

Desde o primeiro instante em que a vi, naquela sala de parto, toda branquinha, pequena e inconsolável por ter sido tirada do cantinho quente e seguro, me senti plena e envolvida por um calor sem explicação. Logo que saiu de mim, a pediatra colocou o rostinho dela junto ao meu, ela me cheirou e parou de chorar e fiquei sentindo aquela respiração quente e forte, aquela pele macia, aquela pessoinha desconhecida mas a mais familiar e amada. Depois de limpinha, ainda naquela sala silenciosamente musical, ela sentiu meu peito e tentou mamar, mas ainda sem sabermos daquele processo lindo, não conseguiu. Eu havia renascido junto à ela. Eram 13:38 de um domingo de sol brilhante, 15 de junho de 2008. Não tive foto no parto pois meu marido não tinha condições de entrar comigo; não aguentaria. Respeitei, afinal, a pessoa que eu mais queria ver, já estava comigo, não estava só.

No quarto já estava me esperando limpinha, vestida com a roupinha amarela que escolhi, em volta pessoas queridas e transbordando amor e felicidade. Sem palavras para aquele dia.
Não dormi, não me senti cansada nem senti as dores da cirurgia. Fiquei com ela no braço o tempo inteiro, vendo se respirava, observando e registrando aquele rosto iluminado e perfeito.
Mamou desajeitada, passou horas no meu peito pra se adaptar. No 2º dia meus seios inchados e doloridos, esperavam expelir tanto leite que tinha, mas minha pequena não soube sugar, machucou muito, estavam quase sangrando e ela chorando irritada. Ouvi que não tinha leite, que era mlhor dar outro... Tive raiva, chorei por causa disso e não adimitia mais que ninguém dissesse novamente aquilo, eu tinha leite, ela tinha fome, portanto, aprenderíamos juntas.
E lembro da sensação da primeira mamada de verdade; o leite saindo, espirrando e ela quase sem fôlego de tanto que sugava. Foi perfeito, foi inexplicável. Eu chorei feliz e dalí em diante, por 1 ano e 1mês, dos quais 6 meses exclusivamente, nem água dava, amamentei meu bebê...

Os meses passaram e meu amor só aumenta. Tenho as vezes raiva por ela não adimitir ficar longe de mim nem que por 1 metro de distância, mas me apaixono por saber que sou fundamental, essencial e vital pra ela.
Aprendi tudo com Clara, ninguém me ensinou os passos de ser mãe, de fazer enxoval, de amamentar, dos partos, da gravidez, do pós-parto..De educar. Tenho orgulho de tentar e as vezes conseguir.
Meu colo era refúgio pras cólicas, ainda é pras dores, pro sono, pro cansaço, pro medo. Existe algo mais perfeito do que alguém parar de chorar e se sentir segura ao segurar sua mão ou abraçar? Ou mesmo ouvir a sua voz...?

Não há nada mais perfeito e divino em ser mãe. Eu amo e nasci amando a idéia de ser uma.

16 comentários:

Márcia disse...

uau! lindo Ju.
Sabe que quando o Tiago está mamando ou dormindo ele volta a ter aquela carinha de bebe recem nascido e eu me deleito em lembrar quando ele era um toquinho ainda. Depois penso como os nossos bebes se desenvolvem e aprendem naturalmente como que já estivessem programados para cada fase. acho magico demais!
beijo

Valquíria disse...

Caramba Ju hoje vc estava inspirada quando escreveu esse post lindo!!! Menina me arrepiei, este post aqui foi um dos mais lindos que já vi, parabéns por saber traduzir em pequenas letrinhas todo esse Amor de mãe!!!Me vi em cada paragrafo seu...lindo, lindoooo!!!
Beijos

Val e Gui

Mamãe da Duda disse...

Nem priso dizer que estou em meio as lágrimas né?
Só vc...
Beijos!!!
Elen e Duda

Dri disse...

Ju, divinamente inspirada ehheh
Muito lindo seu post!!
Ser mãe é realmente um presente de DEUS!!

Priscila Sant'Anna disse...

Lindo demais Jú!

E realmente, é maravilhoso ser mãe. É uma experiência única que nos enche de amor, felicidade e força!

Se pudesse teria uns 3,4 visse?

Jú, quando tiveres um tempinho passa no http://versosdapri.blogspot.com
que será o blog oficial a partir de hoje, tá?

Beijos nossos,
Pri & Bia

Clara disse...

Lindo,lindo texto Ju!!
sua princesa Clara tem sorte por ter uma mãe tão amorosa.
beijo grande

Helga - Mamãe da Manu disse...

Chorei..me emociono muito quando percebo que existe sim pessoas que conseguem amar tanto quanto eu...As vezes não sou entendida aqui por quem me rodeia quando digo que meu amor dói..e dói mesmo, mas uma dor divinamente maravilhosa..eu gosto de sentir meu coração querendo explodir de tanto amor pela minha preta...sei bem o que quer dizer com esse texto..adorei..e mesmo eu não podendo amamentar..hj entendo que por erro meu e dos outros que não me ajudaram, eu senti esse mesmo carinho que vc diz aí...Bjs queridona...

Luna disse...

Eles crescem rápido demais... e cada nova fase novos aprendizados e novas descobertas... deles e nossos! Mas ser mãe é lindo demais, né.
Amei o texto.
Bjinhos
Lu e Felipe

Retrato de Mulher disse...

Oh Jú ... Mais que declação mais linda essa sua... Tô aqui toda estremessida, sentida, chorosa... Lindo demais.

É isso mesmo ser mãe é uma dadiva divina e unica, nada supera esse sentimento puro e maravilhoso... Isso é amor, simplesmente Amor.

Bjs

Nanda disse...

Vc, como sempre, escrevendo textos maravilhosos. É bom demais ter filhos! Parabéns pela Clarinha e por todo amor que sente por ela.
Bjão.

Retrato de Mulher disse...

Jú... Socorro !!! Fui tentar mudar o meu template e perdi todos os meus contatos... Isso Aconteceu com vc tbm ?!!!

Ai dá até tristeza de entrar no meu bloguinho e ver a porcaria que eu fiz Sniff !!!

Pâmella disse...

"Não há nada mais perfeito e divino em ser mãe. Eu amo e nasci amando a idéia de ser uma."

Faço minhas as suas palvras amiga.... lindo o post... A Clarinha coisinha mais fofa quando nasceu!!!

Beijosss, tem selinhos lá no blog!!

Fofurinha disse...

Lindo, muito lindo, estou em prantos ainda não tenho meu bb, estou treinando faz 4 meses, vc tocou meu coração com estas palavras, e o mágico foi que eu estava aqui no quarto chorando quando ouvi um barulho na janela bem proxima daqui, olhei e um passarinho me olhando, ficou parado e eu ate conversei com ele, incrivel parece um sinal de Deus.
Espero com muito carinho que vc visite meu blog também,

Beijos e linda sua bb.

Dany morais disse...

hum...nunca vi fotinhas da clara quando nasceu.
linda!~!!!
e q belo post hem?
parabens por ser essa bela mae!

Despertar de Sensações disse...

lindo post!e n se preocupe, ela ira reconhecer a maezona q tem um dia!se eh q ha n conhece!rs bom fds

Dora disse...

q lindas palavras Ju, realmente acredito não haver amor igual...bjs boa semaninha que se inicia